segunda-feira, 31 de maio de 2010

AD em Pernambuco promove o IX Congresso de Mulheres

1 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!




A Igreja Assembleia de Deus em Pernambuco, liderada pelo pastor Ailton José Alves, promove, durantes os dias 3 a 6 de junho, o IX Congresso de Mulheres do Estado. O evento deste ano, organizado pela UMADEPE - União de Mulheres da AD em Pernambuco -, sob a direção da irmã Judite Alves, tem como tema "A mulher cristã e os desafios deste tempo".



O Congresso será realizado no Templo Central das Assembleias de Deus de Pernambuco, na avenida Cruz Cabugá, 29, no bairro de Santo Amaro, Recife.



O evento terá a participação do coral de 500 vozes femininas, regido pela maestrina Terezinha, e contará com a presença de preletores especialmente convidados. Durante a manhã e a tarde, serão realizados estudos bíblicos, devocionais e louvores, e o culto evangelístico será realizado à noite. (Acompanhe a programação abaixo). São esperadas também caravanas de várias cidades do interior e de outros estados.



A cobertura do evento será feita pela Rede Brasil de Comunicação através das 11 rádios espalhadas pelo Estado, da Rede Estação canal 14 UHF e da TV Web.






>>PROGRAMAÇÃO<<



03/06 (QUINTA)
19h - Abertura - Preletor: Pastor-Presidente Aiton José Alves


04/06 (SEXTA)
8h30 às 9h15 - Devocional: Eunice Ventura e Luiza Ivo
9h15 às 10h30 - Estudo Bíblico - Preletor: Pastor Samuel Oliveira
10h30 às 10h45 - Louvor
10h45 às 12h - Estudo Bíblico - Preletora: Saronita Oliveira
12h às 12h30 - Louvor
12h30 às 13h - Oração

13h às 14h - Devocional: Marta Alves e Cirlene Sales
14h às 14h30 - Estudo Bíblico - Preletor: Pastor Hélio Ribeiro
15h30 às 15h45 - Louvor
15h45 às 17h - Estudo Bíblico - Preletor: Pastor Cândido de Freitas
17h às 18h - Louvor e agradecimento

18h às 19h - Devocional: Quézia e Valdirene (Cabrobó)
19h às 21h - Culto Evangelístico - Preletor Convidado



05/06 (SÁBADO)

8h30 às 9h15 - Devocional: Maria Lins e Wilde
9h15 às 10h30 - Estudo Bíblico - Preletor: Pastor Severino Júnior
10h30 às 10h45 - Louvor
10h45 às 12h - Estudo Bíblico – Preletor: Pastor Ailton Júnior
12h às 12h30 - Louvor
12h30 às 13h – Oração


13h às 14h - Devocional: Gercilene Ribeiro e Conceição
14h às 14h30 - Estudo Bíblico – Preletora: Judite Alves
15h30 às 15h45 - Louvor
15h45 às 17h - Estudo Bíblico – Preletora: Ivanilda Carneiro

17h às 18h - Louvor e agradecimentos


18h às 19h – Devocional: Aldéria Santos e Edjane Ribeiro

19h às 21h - Culto Evangelístico - Preletor Convidado



06/06 (DOMINGO)


8h30 às 9h15 - Devocional: Iraci e Elba
9h15 às 10h30 – Escola Bíblica Dominical (única)


18h às 19h – Devocional: Saronita Oliveira e Marta Almeida

19h às 21h – Culto de Encerramento – Preletor convidado




A-BD


sexta-feira, 28 de maio de 2010

Reteté do pr. Genevaldo - Há algo de bíblico nisso?

14 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!



Basta fazer uma rápida busca no Youtube para encontrar as pérolas do meio evangélico que distorcem a ação pentecostal do Espírito. Veja este vídeo:





No vídeo acima, nota-se um homem de camiseta listrada profetizando para outro de camisa social branca.


Em seguida, ele diz: "me dê aí, presbítero, a unção", e manda derramar um líquido nas mãos do provável pastor.


Depois dos gestos peculiares do reteté, é a vez do homem de camisa branca profetizar para o seu profeta. Uma confusão total.


No fim, caracterizou-se mais um movimento que poderia ser apenas o agir do Espírito Santo, caso não houvesse as sempre escandalosas e desnecessárias meninices, sem contar essa heresia de unção derramada na mão.


Ainda assim, há quem diga que isso é movimento do Espírito Santo. Seria, se não houvesse tanto abuso em nome de Deus e tanta ignorância criativa por parte dos crentes do reteté. Que Deus tenha misericórdia.


A-BD

terça-feira, 25 de maio de 2010

Pastor Francisco Eurico, pré-candidato a deputado da AD em Pernambuco, sofre sequestro-relâmpago


O Pastor Francisco Eurico, pastor da Assembleia de Deus em Palmares (PE) e pré-candidato da denominação a deputado federal pelo Estado de Pernambuco, foi vítima de sequestro relâmpago no último sábado, 22.


Ele foi rendido quando estacionava uma Kombi de cor branca, pertencente à igreja, na filial da denominação na avenida Caxangá.


Dois elementos armados renderam o motorista, o pastor Francisco Eurico e seu filho, Eurico Junior, assumiram o comando do veículo e, sob a mira de armas de fogo, levaram-nos pelas ruas da cidade.


Em seguida, pararam em lojas de conveniências para adquirirem bebidas alcoólicas. Depois, seguiram pela BR-101 Sul. No trajeto, obrigaram as vítimas a ingerirem bebidas alcoólicas, sob ameaça de morte, para que não fossem reconhecidos.


Apesar da ameaça à sua integridade física, o pastor Francisco Eurico se recusou a ingerir o conteúdo, pois é "de fé inabalável e um discípulo do Senhor Jesus".


A violência contra os religiosos só cessou horas depois, quando foram abandonados nos canaviais do Engenho Alegre, em Ribeirão. Eles se deslocaram a pé até a BR-101 e conseguiram carona até Ribeirão. Lá, prestaram queixa na delegacia local.


A PM-PE fez diligências na área e comunicou o ocorrido às Policias Rodoviárias Estadual e Federal, mas não obteve êxito na captura dos sequestradores, que fugiram levando os celulares e o dinheiro do pastor.


O pastor Eurico já estava profundamente abalado pela morte do seu patriarca, um dia antes do sequestro.


Com informações de Giro PE-2010 e Cardinot


A-BD

Denunciar o erro não é ser crítico e desagregador

9 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!
Virou mania defender todo tipo de erro com o argumento superficial do "vamos parar de criticar e orar mais", "nós não podemos julgar", "Deus opera como quer, quem é você para julgar?". Mas será que é assim que funciona?

Fico triste por quem não consegue diferenciar o fazer divisão dentro da igreja com a apologética. Eis a diferença entre o dividir e o discernir.


Fazer divisão é não ser verdadeiramente convertido e tentar derrubar o próximo pelos mais diversos motivos. É ser sempre do contra; jogar os irmãos uns contra os outros; sabotar ou não apoiar trabalhos internos; fazer críticas destrutivas ao trabalho de quem, com sinceridade e dedicação, se empenha pelo Reino.


A apologética, por sua vez, apoia esse trabalho e contribui na defensiva, com o intuito de não permitir que o joio sufoque o trigo e danifique a seara, prejudicando assim o trabalho do Reino de Deus na terra.Lobos vestidos de ovelhas precisam ser denunciados (Mateus 7.15-20). Raposas e raposinhas precisam ser retiradas da vinha (Cantares 2.15). Este é o serviço da apologética: combater as heresias que constantemente são formuladas dentro da igreja e alteram o Evangelho genuíno de nosso Senhor Jesus Cristo (Gálatas 1.8-9).


O povo de Deus deve marchar e batalhar para ganhar o mundo para Cristo, mas também deve viver vigiando (Marcos 14.38), na defensiva, combatendo todo o mal que quer se inserir na igreja e usar até os escolhidos para desvirtuar a fé salvadora.


Quem faz divisão, importa-se somente consigo mesmo. Jamais se preocupa com os sentimentos ou mesmo a salvação do outro. Quem faz uso da apologética para defender o Reino, importa-se com a Nobre Causa de Jesus Cristo, que envolve o mundo inteiro. Quem faz divisão pensa somente na sua própria satisfação. Quem faz uso correto da apologética, pensa nas mesmas coisas que Cristo pensaria se estivesse aqui, em meio a todo esse desarranjo espiritual que se desencadeou em nosso tempo.


Precisamos parar de julgar pela aparência e fazermos julgamentos segundo a reta justiça de Deus (João 7.24). E a apologética contribui para isso. Precisamos examinar todas as coisas (1 Tes 5.21). Não podemos fazer vista grossa às tantas divergências da doutrina cristã em nome da unidade da Igreja. Se fosse assim, João Batista e Jesus não deveriam exortar tão severamente contra os escribas e fariseus, que tanto eram dedicados à Lei do mesmo Deus que lhes enviou ao mundo para combater o pecado.


Precisamos pregar o Evangelho, e precisamos fazer isso da maneira correta.


Comentário feliz de Elaine Cândida neste blog no artigo "Frases que são ouvidas nos Congressos dos Gideões"


A-BD

segunda-feira, 24 de maio de 2010

Hip hop gospel nos púlpitos = ridículo

21 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!

A ridicularização da música gospel ao vivo e em cores. Lugar de fazer show para o povo ver é em palco, e não dentro da igreja, um lugar reservado para adoração ao Senhor.

Chega, não é?

A-BD

sábado, 22 de maio de 2010

Expressões martirizadas

4 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!

Do jeito que as coisas estão, olha o que estão fazendo com o uso destas expressões:


1. 'Pai nosso' - é assassinado dezenas de vezes por semana em milhares de cultos e missas cristãs.


2. 'Teologia Cristã' - é linchada cotidianamente até mesmo em canal aberto de TV.


3. 'Martinho Lutero' - é rotineiramente degolado por supostos herdeiros seus com ensinamentos não do Livro sagrado, mas do Livro caixa.


4. 'Doutrina da oferta' - é estrangulada todos os dias por empresários impiedosos, fantasiados de ministros.


5. 'Bom senso' - já está morto e enterrado há bastante tempo em muitos templos... hum... "cristãos".


6. 'Ordem e decência' - já é contada entre os mortos por não mais constar no rol de comunidades que são apenas barulho, escândalo e show pessoal contínuos.


7. Jesus Cristo - Mesmo já tendo sido morto e ressuscitado, alguns continuam preferindo matá-lo de novo. E o fazem sem dó nem piedade.


Você conhece mais algum "mártir" semelhante a esses?




A-BD

quarta-feira, 19 de maio de 2010

Frases que são ouvidas nos Congressos dos Gideões

23 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!


- “Sapato de fogo” (para quê?)
.
- “Cajado de fogo” (para quê? O pastor do Salmo 23 não tinha este cajado).

- “Unção de Ester” (Não entendi).

- “Fogo líquido do céu” (Imagine só!).

- “Cirurgia do céu” (No mínimo, estranho).

- “Receba aí! Receba aí! Recebaaaaaaaaaaa... teu cabelo está crescendo!” (O Profeta Eliseu perdeu este culto - 2 Reis 2:23).

- “Estou sentindo uma bola de fogo neste lugar, tem uma bola de fogo rodando neste lugar, e nesta bola de fogo estão saindo raios de fogo (entendeu a frase?), e os raios de fogo vão te atingir” (Jamais quero estar num culto assim).

- “Satanás vai tirar a mão da tua família, empresa... porque Deus já arrumou um cordeiro para você!” Depois ele diz “Deus vai tirar a mão. Você precisa crer agora, porque nesta noite Deus vai colocar o cordeiro aí”. (afinal, quem vai tirar a mão? Satanás ou Deus?) (Precisa-se de outro cordeiro? - João 1:29; 1 Pedro 1:19; Apocalipse 5:6, 12).

- “Há poder em nossas palavras. Falou, vira profecia. Isto é bíblico!” (A verdadeira profecia está, constantemente, sendo banalizada, e sem escrúpulo algum).

- Transferência: “transfiro os dons espirituais, o ministério, a unção que está na minha vida... receba” (Estão tirando a soberania do Espírito Santo - 1 Coríntios 12:11; Efésios 4:10,11. Para onde iremos?).

- “Consegui tocar em Morris Cerullo” (Quem disse esta frase estava ‘plantado’ em frente ao elevador esperando Morris Cerullo descer para tocá-lo. Após tocar ficou caído no chão (caiu no espírito?). Este é o que faz as transferências espirituais citadas acima). (Timóteo andou com Paulo, mas foi edificado ministerialmente pelo Espírito, a Palavra e a Oração. Era filho espiritual de Paulo, mas nunca disse ter ‘tocado’ em Paulo – leia Atos 16:1-18).


SE VOCÊ ACHAR APOIO BÍBLICO, POR FAVOR, ME AVISE!


"...mas há alguns que vos inquietam e querem transtornar o Evangelho de Cristo" (Gl 1.7)

Adriano Wink Fernandes, via Palavra Viva Cristã

terça-feira, 18 de maio de 2010

29º Congresso de Jovens da AD em Pernambuco é adiado

3 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!
O 29º Congresso de Jovens da Assembleia de Deus em Pernambuco foi adiado para o mês de novembro, entre os dias 18 a 21 (e não 25 a 28, como foi informado antes). O evento normalmente é realizado no período das férias, em julho.


Esse ano, porém, devido à agenda apertada e ao choque de datas com outros eventos (como é o caso do Congresso das Mulheres), o 29º Congresso de Jovens passa a ser realizado perto do fim de 2010.

Em breve, maiores informações.

domingo, 16 de maio de 2010

A melhor definição para a saída do pr. Silas da CGADB

6 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!

Entre os blogs que eu li a respeito da saída do pastor Silas Malafaia da CGADB, encontrei um que foi repetitivo, outro que só escarneceu e outro que duvidou até da idoneidade dos crentes da Assembleia de Deus. Mas ninguém definiu melhor o ocorrido do que o pastor Renato Vargens:

"Neste sábado a Assembleia de Deus recebeu a notícia do desligamento do Pr. Silas Malafaia da Convenção Geral das Assembleias de Deus do Brasil. É possível que o fato em si tenha deixado alguns dos assembleianos tristes e abatidos quanto aos novos rumos daquela que é maior denominação evangélica do país. No entanto, creio que a saída de pastor Silas aponta exclusivamente para a providência divina que livrou os irmãos assembleianos de severos constrangimentos teológicos.

Caros irmãos, com a saída do Malafaia, a Assembleia de Deus não precisará mais combater em seu próprio arraial a funesta teologia da prosperidade. Com a saída do Malafaia, a Assembleia de Deus não necessitará mais lutar contra as sementes "murdokianas" que envergonharam milhares de pastores em nosso país.

Com a saída do Malafaia, a Assembleia de Deus não precisará mais sentir-se constrangida com a comercialização da Bíblia de R$ 900,00. Com a saída do Malafaia, a Assembleia de Deus não necessitará mais dar explicações sobre aviões, sementes, numerologia e outras coisas mais.

Prezados irmãos assembleianos, verdadeiramente HOJE o Senhor vos deu uma nova e grande VITÓRIA EM CRISTO.



A-BD

Há dois anos

4 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!
Há pouco mais de dois anos surgia este blog no meio de tantos bilhões de outros blogs.
Em breve, o A-BD vai passar por uma reformulação na sua estrutura. Só me falta tempo para colocar isso em prática (trabalhar em TV dá nisso...). Por ora, completamos dois anos felizes por ver que as pessoas leem, se informam e interagem conosco e com os blogs que aqui são anunciados. Deus abençoe a todos!
Tharsis

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Os jovens pastores, a responsabilidade e o chamado

6 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!


A vida do jovem é marcada por dúvidas. Não sabe qual faculdade fazer, que roupa usar, e inúmeras outras indecisões. E no meio de tantas dúvidas surge mais um questionamento, no caso de alguns jovens evangélicos: Será que tenho a chamada para ser um pregador da Palavra?


Muitos se preparam com antecedência para exercer esse ministério tão importante. Outros não se preparam e, com o passar do tempo, se veem com a incumbência de até pastorear uma igreja, mas não têm o preparo adequado.


A jornalista Roberta Marassi, enviada pela CPAD News, foi atrás desses jovens obreiros para saber como foi essa decisão. Todos foram enfáticos ao dizer que para exercer essas funções eclesiásticas tem que ter a chamada ministerial, além do preparo e conhecimento da Palavra.


Pastor José Wellington Júnior, líder da Assembleia de Deus em Guarulhos (SP), enfatiza a necessidade de preparo e fala sobre os pastores jovens. “Os pastores da geração atual entendem que, mais cedo ou mais tarde, terão de passar o cajado à nova geração que está despontando, por isso estão investindo na preparação dos jovens obreiros para o pastorado da igreja. Vejo isso com bons olhos e fico feliz em saber que o potencial de nossa juventude está sendo aproveitado, garantindo assim a continuidade de uma boa liderança”, ressalta.


Tiago Nonato de Souza, de 26 anos, membro da Assembleia de Deus em São Carlos (SP), nasceu em um lar evangélico e sempre gostou de ajudar na igreja. O jovem tinha reservas por seu pai ser pastor. “Depois que Deus me respondeu, vi que realmente tinha um chamado e não era apenas porque o meu pai estava ali”, recorda.


Antes de assumir algum compromisso maior na obra de Deus, o jovem se preparou. “Fiz Curso de Teologia, agora curso o Bacharelado em Teologia e estou concluindo a Faculdade de Direito. Aqui, na igreja, todo obreiro tem que ter preparo teológico”, revela.


O pastor Ailton José Alves Júnior também começou a atuar na igreja ainda adolescente. Aos 14 anos, foi escolhido para ser cooperador. “Naquele tempo, minha atividade principal era organizar cruzadas evangelísticas. Tenho lindas recordações daquele tempo, quando centenas de almas se entregavam a Jesus. Aos 16 anos, fui consagrado ao diaconato, tornando-me o mais jovem diácono da igreja”, lembra.


E o desejo por atuar no ministério começou cedo. Pastor Ailton Júnior leu toda a Bíblia pela primeira vez aos seis anos. Com 19 anos, já casado, foi escolhido pela Convenção das Assembleias de Deus em Pernambuco para ser evangelista e enviado, com a esposa, para iniciar uma igreja em Mendoza, na República Argentina.


Pastor Wellington Júnior finaliza deixando uma palavra aos jovens aspirantes ao ministério. "Em 1 Timóteo 3.1, lemos que 'se alguém deseja o episcopado, excelente obra deseja'. Os conselhos que deixo para estes jovens, entre muitos outros, são:


- Conhecer o Senhor Jesus e ser fiel a Ele, em todo tempo e em qualquer circunstância;

- Conhecer a Palavra e se comprometer em segui-la fielmente;

- Ser assíduo aos compromissos da igreja, assumindo com responsabilidade as tarefas que lhe forem atribuídas pelo pastor;

- Ser fiel à sua igreja e ministério;
.
- Ser sincero;

- Ser comprometido com o seu pastor e obediente às determinações;

- Tome seu pastor como referência e o considere como guia espiritual, conselheiro, amigo, orientador e, acima de tudo, um irmão em Cristo Jesus.


Se alguém tem certeza de sua chamada tem de aguardar o tempo de Deus e não o seu próprio tempo. O que há de vir virá e não tardará”, conclui.


Via CPADNEWS (Título original: "Eu tenho uma chamada?")


A-BD

terça-feira, 11 de maio de 2010

O crente deve fazer ou participar de greve?

5 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!

Desobediência civil, greves, protestos e manifestações têm se tornado práticas cada vez mais aceitas no cotidiano. Seria esse o modo de conseguir algum resultado? Será que os bons fins justificam esses meio por vezes até ilegais? O que a Bíblia ensina acerca dessas iniciativas para alcançar uma determinada meta? Que lugar, se é que houve algum, teve procedimentos como esses na vida de nosso Senhor e na dos homens de Deus na Bíblia?


A marca que caracterizou a vida do Senhor foi a obediência. Ele sempre fez a vontade daquele que o enviou a este mundo. Quando criança, era sujeito a seus pais. Na ocasião do batismo de Jesus, bem no início de seu ministério público, Deus testificou da perfeição dos trinta anos de vida dele, dos quais nós tão pouco sabemos, declarando publicamente o prazer que tinha em seu Filho. Em resumo, nunca encontramos na Bíblia a palavra “desobediência” associada à pessoa de Cristo. (Veja: Jo 8.29; Lc 2.51; Mt 3.17)


A Presença do Senhor atraía multidões. Essa atração se devia ao que ele ensinava, a seus milagres de cura e à satisfação da fome. Jesus era bem organizado e sempre estava no comando. Por exemplo, quando determinou que a multidão faminta se sentasse em grupos de cem e de cinquenta para ser alimentada. Seus modos impunham o respeito da parte do povo. Até seus inimigos reconheciam que ele tinha controle sobre as multidões e pediram que repreendesse aqueles que clamavam Hosana quando teve sua entrada triunfal em Jerusalém. (Veja: Mt 4.25; Mc 1.32; Jo 6.26; Mc 6.40; Lc 19.39)


Acusado pelos inimigos de ser um agitador do povo na Judeia e Galileia, foi declarado isento de culpa pelas autoridades supremas, o governador romano, Pilatos, e o judeu, o rei Herodes. Jesus nunca organizou greves, manifestações, protestos, greves, nem outras demonstrações de desobediência civil entre os seus seguidores. Em suas pregações e ensinamentos, vemos justamente o oposto: seus seguidores foram conclamados a se submeterem, não resistir a maus-tratos e injustiças, a ir além do que lhes era exigido, a amar em vez de odiar os seus inimigos e a dar “a César o que é de César, e a Deus o que é de Deus”. (Veja: Lc 23.5-15; Mt 5.39-44; Mc 12.17)


Ao estudar o livro de Atos, observamos os apóstolos e os cristãos primitivos continuando nesses padrões de obediência ensinados pelo Senhor. No dia de Pentecostes, os apóstolos valeram-se das circunstâncias miraculosas para proclamar o Evangelho a uma grande multidão. Pedro expôs poderosamente às pessoas a maldade que evidenciaram ao crucificar o Senhor. Então o coração delas se compungiu, e perguntaram: “Que faremos?”. Pedro as conclamou a separarem-se da geração perversa que tinha matado Jesus.


Como deviam fazer isso? Organizando uma manifestação de protesto no templo ou em frente do palácio do sumo sacerdote ou do quartel-general do governador romano? Não, mas deviam deixar-se batizar em nome de Jesus Cristo, identificando-se publicamente com Ele para a remissão de seus pecados. Uma multidão de três mil pessoas, número 24 vezes maior que o grupo inicial de cristãos, respondeu imediatamente à instrução. (Veja: At 2.14-41)


No final de Atos 2 e capítulos seguintes, vemos que esses novos convertidos eram um povo separado. Eram diferentes, porque todo o seu manancial de vida tinha sido renovado. Vemos vínculo de amor, separação da nação judaica, imenso poder e influência espiritual, ousadia que desafiava as autoridades religiosas e profundo respeito pelas pessoas em geral. Vemos também todos eles sofrendo perseguição. São dispersos e, em consequência, o movimento cresceu e expandiu. Nada disso foi alcançado mediante nenhum movimento de protesto cuidadosamente organizado. Também não lemos que tivesse havido algum protesto por causa do apedrejamento de Estevão e da perseguição que veio em seguida. Não, tudo foi obra do Espírito Santo, que até se fez valer de muitos que originalmente eram opositores e de seus mais conhecidos perseguidores. (Veja: At 2.24; 5.13; 4.1-3; 5.40,41; 7.57-8.33; 8.4; 11.19-21; 6.7; 1Tm 1.12,13)


Ainda no livro de Atos, vemos o cristianismo se dispersar além das fronteiras originais dos judeus para outras localidades do Império Romano. Mas, embora um grande número de não-judeus também tenha sido alcançado por sua mensagem, seu caráter e métodos não mudaram. Seus seguidores continuaram a pregar o Evangelho com poder espiritual e resultados. Se houve alguma manifestação ou protesto, ou numa dada ocasião houve até alguma greve de fome, isso procedeu da parte de seus oponentes e nunca produziu bons resultados. No livro de Atos, vemos, outra vez, um funcionário público testemunhando expressamente que os cristãos não recorreram a essas táticas (Veja: At 11.19; 16.12; 28.23; 18.8-11; 19.19,20; 23.12; 16.19-24; 17.5-8; 18.12-17; 19.23-34,37).


Esse não era somente o procedimento, mas também o ensino deles. Os seus líderes de destaque, Pedro e Paulo, recomendaram enfaticamente a sujeição às autoridades em governo, mesmo que isso, por fim, acarrete sofre injustiça, como Pedro nos dá a entender. Ele, porém, prossegue dizendo que Cristo igualmente sofreu por nós, deixando-nos exemplo para que seguíssemos os seus passos. Tanto Pedro quanto Paulo descrevem as responsabilidades desses que Deus coloca em posição de autoridade. Paulo enfatiza que não há ninguém no governo que não tenha sido aí colocado por Deus.


As autoridades são ministros de Deus com poder de vida e de morte. Elas podem não desempenhar suas obrigações dadas por Deus, mas isso de modo algum isenta os cristãos de cumprir as suas. Não há nenhuma indicação de que o cristão deve recorrer a algum ato publico para influenciar o governo a mudar seus métodos e planos de ação. O propósito divino é que, mediante a vida piedosa, os cristãos façam emudecer as difamações e calúnias que são proferidas contra eles no mundo. Outro aspecto enfatizado é a importância de os cristãos estarem oração a favor dos reis e daqueles que se acham investidos de autoridades. (Veja: 1Pe 2.13-23; Rm 13.1-7; 1Tm 2.1-3)


Os demais apóstolos estão em pleno acordo com esses princípios. Tiago reconhece as injustiças praticadas contras os pobres no mundo, muitas vezes pelos ricos. A sua resposta não sugere protestos e manifestações, mas antes lembra a proximidade da vinda do Senhor. João nunca faz alusão ao assunto em suas epístolas. Sofrendo um injusto exílio “por causa da palavra de Deus e do testemunho de Jesus”, ele é guiado a escrever o Apocalipse, que descreve o derradeiro fim que as forças ativas neste mundo terão sob o comando da justa mão do Senhor.


Não há aqui alusão de que os cristãos deveriam tomas as coisas em suas próprias mãos. E Judas, expondo-nos a corrupção dos últimos tempos, não diz “faça alguma coisa”, mas orienta os cristãos que se guardem no amor de Deus e que se dediquem a servir os outros. (Veja: Tg 2.6; 5.1-9; Ap 1.9; Jd 3-13; 20-23)


O Novo Testamento declara que o cristão é cidadão do céu, cuja esperança e chamado não dizem respeito a este mundo. Está por aqui apenas de passagem rumo a sua pátria celestial. Logo, é peregrino e forasteiro. Durante a sua estada aqui, o cristão também é um embaixador de Cristo que roga à humanidade que se reconcilie com Deus. O cristão embaixador pode vir a encontrar-se com todas as classes de pessoas, das mais humildes às mais elevadas, e talvez até tenha de sofrer como Paulo, que se disse “um embaixador em cadeias”. Sabemos de três ocasiões em que esse mesmo Paulo valeu-se serena e deliberadamente de seus privilégios de cidadão romano. Porém, jamais o encontramos organizando nenhuma manifestação, nem fazendo protesto algum, nem implicado em desobediência civil nenhuma. (Veja: Fp 2.20,21; Hb 11.13-16; 1Pe 2.11,12; 2Co 5.20,21; Ef 6.20; At 16.37-39; 22.24-29; 25.9-12)


Em vez de resolver os problemas com seus próprios recursos, vemos os cristãos primitivos orando quando lhes sobrevinha alguma dificuldade.


Em Atos 4, temos a oração como reação espontânea deles às ameaças contra Pedro e João. Em Atos 12, encontramos Tiago martirizado, Pedro aprisionado e a igreja orando sem cessar. Em Atos 16, Paulo e Silas oram e cantam louvores na prisão. Os prisioneiros ouviram-nos e não fugiram quando Deus de modo magnífico demonstrou o seu poder no terremoto que lhes soltou as cadeias e os libertou. Esse maravilhoso poder libertador da oração também pode ser constatado em Atos 27, onde nem mesmo a forte tempestade que arruinou o navio que levava Paulo a Roma fez cessar as orações do apóstolo. Mas tarde, em várias de suas epístolas da prisão, Paulo ora pelos seus filhos espirituais na fé. (Veja: At 4.23-31; 12.5,12; 16,25-29; Ef 1.15-22; 3.14-21; Fp 1.9-11; Cl 1.9; Fm 1.4; 2Tm 1.3)


Que o Senhor nos mantenha seguindo-O em quietude, e a nossa luz brilhe num mundo que continua hostil a Ele e aos que lhe pertencem. Que a nossa vida seja de obediência, não de protestos, e manifeste claramente quem nós somos e a quem servimos - cujo retorno e reino aguardamos.


Opinião de Eugene Vedder Jr


Você acha que o crente deve participar ou fazer greve?


A-BD

domingo, 9 de maio de 2010

Eu não preciso do Dia das Mães

2 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!

Eu não preciso do Dia das Mães para demonstrar o meu amor pela mulher que me gerou. Seria restringir demais tudo o que, durante estes últimos 21 anos, minha mãe tem feito em prol do meu bem estar, da minha vida e do meu estado de espírito diário.


Eu não preciso do Dia das Mães para me lembrar de agradecer à principal mulher deste mundo por ter o principal papel na minha vida até então. Afinal, são, ao todo, 365 oportunidades para render graças a Deus por tê-la como mãe.


Seja por palavras, sentimentos, ações ou olhares, estou onde estou e sou o que sou porque um dia sai do ventre de uma mulher que pacientemente me suportou durante nove longos meses e me educou ao longo dos últimos anos para que hoje eu agradecesse a Deus pela sua vida.


Mas como fizeram a proeza de dedicar um dia só para elas, então, não só à minha mãe, Damaris (que não é a cantora do Sabor de Mel), a quem expresso o meu total e maior amor, como a todas as mães de vocês, que leem este blog, tenham um belo dia das mães!


E às mães em geral, meus sinceros e cordiais votos de felicidade!


Tharsis Kedsonni

domingo, 2 de maio de 2010

Acredite: avó de 72 anos mantém relação com neto e espera filho dele

4 comentários. Clique aqui e deixe o seu também!
É cada vez mais "normal" o número de escândalos que a sociedade expões nos atuais. Todos os dias, vemos algo repugnante que nos choca. A notícia abaixo, retirada do G1, é um exemplo de como as ações do mundo dão consistência e veracidade para a iminente volta de Cristo.
.


Pearl Carter, de 72 anos, está enfrentando muitos olhares tortos nos Estados Unidos desde que assumiu o namoro com seu neto biológico, Phil Baile, de 26 anos. Como se não bastasse, o polêmico casal ainda terá um filho concebido com a ajuda de uma barriga de aluguel.

A americana do estado de Indiana nunca escondeu seu amor pelo neto, desde que o conheceu quando tinha 46 anos.

Phil é filho de Lynette Bailey, que foi deixada para adoção quando Pearl tinha apenas 18 anos. Quando a idosa soube da morte da filha, ela foi atrás de seu neto, com quem começou uma estranha relação.

"Não estou interessada no que as pessoas pensam. Estou apaixonada pelo Phil e ele por mim. Em breve, abraçaremos nosso filho e tenho certeza que Phil será um excelente pai", contou Pearl Carter à revista "New Idea".

O casal gastará US$ 54 mil em uma inseminação artificial e contará com a ajuda de uma barriga de aluguel. Pearl contou ainda que tem uma vida sexual bem ativa com o neto.

"Amo Pearl. Sempre fui atraído por mulheres mais velhas e a acho maravilhosa", disse o jovem de 26 anos.


A-BD